No importa comprar viagra generico espana lo que suceda comprar cialis generico espana en la historia viagra contrareembolso de la industria cialis contrareembolso lo principal es comprar priligy que ahora comprar kamagra todo es super
Atividades

A Associação Mulheres pela Paz é uma organização não governamental feminista, sem fins lucrativos, que nasceu em 2003 e foi oficializada em 2008. Foi fundada por Clara Charf, hoje com 90 anos, uma incansável defensora dos direitos da mulher, junto com um grupo de feministas brasileiras renomadas. É dirigida por Vera Vieira desde 2008. Tem por objetivo divulgar a cultura da paz como construção cotidiana, com base na Resolução 1325 da ONU, alicerçada na segurança humana e na justiça, por meio de ações que visam o desenvolvimento da igualdade de gênero, da cidadania e dos direitos humanos.

Tem como missão a busca da equidade de gênero, por meio da visibilidade ao trabalho das mulheres nos diversos campos e o enfrentamento da violência contra a mulher, que se materializa na vida cotidiana pela violência doméstica, violência sexual e tráfico de mulheres.

As atividades propostas, realizadas em todas as regiões brasileiras, alicerçadas na metodologia de educação popular feminista, interconectam o conceito ampliado de paz, com Feminismos, Educomunicação, Raça-Etnia, Orientação Sexual, Identidade de Gênero, Geração, por meio de oficinas, seminários, painéis públicos, exposições, intervenção nos meios de comunicação de massa e pesquisas, tais como:

  • Coordenação do processo de escolha das 52 brasileiras que compuseram a indicação coletiva de 1000 Mulheres ao Nobel da Paz 2005, por iniciativa da PWAG da Suíça, em 2003 e 2004.
  • Jovens na Campanha Nacional Mulheres pela Paz contra a Violência Doméstica: as Mulheres da Paz Brasileiras, de diferentes regiões, adotaram 3 jovens cada, para participação em diversas atividades, em 2004 e 2005.
  • Seminário Mulheres pela Paz e contra a Violência Doméstica, além da Exposição 1000 Mulheres pela Paz ao Redor do Mundo em São Paulo, em 2006; Idem, em Brasília, em 2007; Idem, em Santo André, em 2008; Idem, em Itaipu, em 2008; Idem, no Rio de Janeiro, em 2008; Idem, em Recife, em 2009; Idem, em Porto Alegre, em 2011; Idem, em Macapá, em 2011; Idem, em São Bernardo do Campo, em 2011; Idem, em Aracaju, em 2012; Idem, em Cuiabá, em 2012; Idem, em São Paulo, em 2012.
  • De 2010 a 2012, houve seminários, painéis públicos e intervenção nos meios de comunicação de massa, nas diversas regiões brasileiras, relacionadas ao projeto “Redefinindo Paz – Violência Doméstica: construção de metodologia de educação popular feminista específica (Porto Alegre/RS, Macapá/AP, São Bernardo do Campo/SP, São Paulo/SP, Aracaju/SE, Cuiabá/MT e São Paulo/SP).
  • De 2013 a 2015, houve seminários, painéis públicos e intervenção nos meios de comunicação de massa, nas diversas regiões brasileiras, relacionadas ao projeto “Redefinindo Paz – Tráfico de Mulheres e Violência Sexual: metodologia de educação popular feminista (Florianópolis/SC, Foz do Iguaçu/PR, Rio Branco/AC, Goiânia/GO, Porto Alegre/RS, Macapá/AP, Ribeirão Preto/SP, Cuiabá/MT, João Pessoa/PB, Santo André/SP, São José do Rio Preto/SP e São Paulo/SP).
  • 2016: Pesquisa Nacional “A percepção da sociedade sobre o tráfico de mulheres”, com execução do Datafolha Instituto de Pesquisa, incluindo evento de divulgação dos resultados e seminário de capacitação, na cidade de São Paulo/SP.

Com todas essas atividades, a Associação Mulheres pela Paz já capacitou diretamente 3.500 lideranças efetivas, com poder de multiplicação (que atuam junto a rede de serviços no enfrentamento à violência contra a mulher), e, indiretamente, um público de 200 mil pessoas.

 

Comentários desativados em Atividades

Mulheres & Homens

1000 Mulheres pela Paz

©2019 – Associação Mulheres pela Paz – Rua Coração da Europa, nº 1395 – Bela Vista – 01314-020 – São Paulo/SP – Fone (11) 99647-9497