Educomunicação pela cidadania das mulheres

Alicerçada no pressuposto da inter-relação entre os campos da comunicação e do feminismo, este artigo pretende demonstrar que as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) — que têm na internet a sua maior expressão — não são um fim, mas um instrumento para a transformação social. Com a revolução das TIC, o avanço do trabalho pela equidade das relações sociais de gênero depara-se com o desafio da mudança de mentalidade. Concomitantemente com a revolução tecnológica, ocorrem as revoluções do aprendizado e da expressão pessoal e interpessoal, acarretando outras formas de representação da mulher em função das novas dinâmicas comunicacionais. É por meio de ações educomunicativas e pela comunicação a distância que se vislumbra um caminho de reformulação da agenda feminista, com novas estratégias de intervenção política e de atuação.

Founded on the understanding of the relationship between the fields of communication and feminism, this paper argues that Information and Communication Technologies (ICT) — which have the internet its highest expression — are not an end, but a tool for social transformation. With revolution of ICTs, the fight for gender equality in social relationships faces the challenge to change minds. Concurrently with the technological revolution, revolutions on learning and personal and interpersonal expressionm occur, leading to other forms of representation of women in light of the new communication dynamics. It is through educommunicative actions and distance communication that we can envision a reformulation of the feminist agenda, with new political intervention and performance strategies.

Vera de Fátima Vieira
Mestre e doutora em Comunicação/Feminismo pela ECA-USP. É diretora-executiva da Associação Mulheres pela Paz.
E-mail: vera7vieira@globo.com

Baixe o PDF [+]


Mulheres & Homens

1000 Mulheres pela Paz

©2017 - Associação Mulheres pela Paz - Praça da República, 376 - 7º andar - Cj. 71 cep: 01045-000 - São Paulo - SP Fone (55 11) 3224-9454