Do Planeta Fêmea à Cúpula dos Povos

 

Quando da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento, a ECO 92, ocorrida de 3 a 4 de junho de 1992, no Rio de Janeiro, os participantes do Fórum Global – atividade paralela à Conferência Oficial- organizaram-se em tendas distribuídas pelo Aterro do Flamengo.

As mulheres armaram a maior e mais diversa tenda do Fórum, batizada Planeta Fêmea. Estima-se que cerca de cinco mil pessoas passaram diariamente por ela. E teve de tudo: mesas-redondas, debates, feira de produtos artesanais, venda de publicações, exposições de fotos, danças e cantorias.

Tendo como eixo a diversidade e a solidariedade, debateu-se modelos de desenvolvimento e sua relação com a natureza, democracia participativa, biodiversidade, biotecnologia, alimentos, agricultura, violência contra as mulheres, responsabilidades e responsabilizações. E muitos outros temas fundamentais para a sobrevivência no e do Planeta.

Passadas duas décadas, o Rio de Janeiro irá sediar a Rio + 20. A Conferência Oficial das Nações Unidas ocorrerá de 13 a 22 de junho. Ela terá dois temas principais: A economia verde no contexto de desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza e A estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável.

Paralelamente ocorrerá a Cúpula dos Povos, espaço destinado à expressão e manifestação da sociedade civil organizada. E com certeza as organizações de mulheres estarão presentes, reafirmando a ligação direta entre as mulheres e o meio ambiente. Pergunte a qualquer mulher o que é cuidar, poupar, reutilizar, proteger, sustentar, criar. Em qualquer língua ela saberá a resposta.

 

 

A Associação Mulheres pela Paz vai acompanhar as atividades das organizações de mulheres na Cúpula dos Povos. O tema meio ambiente e sustentabilidade da vida é parte integrante do conceito de paz ampliada (Resolução 1325 da ONU). Essa resolução é o guarda-chuva das atividades e reflexões da Associação. Vamos ficar ligadas na Cúpula dos Povos e disseminar informações em nosso site e redes sociais.

Entre as 1000 mulheres, de todo mundo, indicadas ao Nobel da Paz 2005, muitas pautaram e pautam suas vidas na luta por um planeta sustentável, planeta que garanta a segurança humana e todas as formas de vida. Com as brasileiras indicadas não é diferente. Se observarmos bem, o trabalho da maioria delas tem um pé na sustentabilidade.

Das 52 indicadas pelo Brasil, duas têm notório reconhecimento internacional na luta ambiental. Moema Viezzer, que na Eco 92, foi a facilitadora do Tratado de educação ambiental para sociedades sustentáveis e responsabilidade global. Esse documento é um dos principais instrumentos para a formação de educadores ambientais.

A outra é Marina Silva. Ministra do Meio Ambiente do governo Lula e candidata à presidência da República em 2010. O trabalho de Marina está intimamente relacionado ao meio ambiente. Ela tem um pensamento sofisticado quanto a modelos de desenvolvimento e sustentabilidade do planeta.

A Associação Mulheres pela Paz entende que a Cúpula dos Povos é uma oportunidade de difusão e diálogo das questões emergentes e urgentes que afligem a população global.

 

Leia também:

Tratado de Educação Ambiental

 

 

2 comentários
  1. Mulherespaz

    Obrigada, Bia.

  2. Beatriz Cannabrava

    A página está linda. Parabéns!

Deixe seu Comentário:





Seu comentário aparecerá após a aprovação.

Mulheres & Homens

1000 Mulheres pela Paz

©2017 - Associação Mulheres pela Paz - Praça da República, 376 - 7º andar - Cj. 71 cep: 01045-000 - São Paulo - SP Fone (55 11) 3224-9454